website builder



Floral
  
a natureza
se aconchega
no colo da noite
e os seres noturnos
ocultos
sussurram cantos
escritos na partitura do céu
enquanto a vida encena danças
num palco de sonhos
sou o espectador solitário
que recusa o descanso
o ingresso é apenas este momento
e assim segue a valsa dos elementos
possa esta noite jamais ver seu fim.

(2000)
 

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma   2017     Sobre os Direitos Autorais