how to build your own website for free

Não tenho poesia alguma pra te dar,
Pois meus bolsos são vazios.
Passo fome com meus versos
E da beleza alheia me sacio.

Mas, se me pedes uma prenda, 
Dou-te a roupa, vai a casa à venda,  
Que é maior minha riqueza
Se meu nada te encantar.

(2017) 

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma   2017     Sobre os Direitos Autorais