free bootstrap builder



O vira-lata
  
é um bicho maldito
remexe vazios
faz deles sustento

um amigo
assim se dizia
sem casa corria
o mundo a ler
dos contos, poemas de outros
remexendo latas
dali os paria
do nada
e partia

foi-se o vadio
remexida a lata vazia
levado tudo o que eu tinha
bem mais me deixou

bendito velho maldito
se amigos por aí não contares
se ainda sobrevives de restos
vem que te abrigo em meus versos

(2000)
 

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma   2017     Sobre os Direitos Autorais