POESIA ALGUMA

Mim

Eu gostei o sabor dessas lágrimas.
Eu aspirei ao brilho desse sorriso.
Eu acalmei o meu medo à morte.
Eu tomei-me a mim mesmo pela mão
e fui sair por aís indizíveis…

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma 2017 - 2022

Desenvolvido por