POESIA ALGUMA

No último instante um sorriso
Aberto e alheio a todo pesar
Já passa o rio o curso que havia de passar
Se despenca, deságua em mar.
E mais não quer, não tem boca de queixar
Já é sorriso à deriva, ilha perdida, náufrago, anticais
Orquestra que finda, última rima, jazz que jaz…

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma 2017 - 2022

Desenvolvido por