POESIA ALGUMA

A necessidade que tem o poeta de expor sua sensibilidade e seu senso crítico fervoroso é latente na veia poética de Rodrigo Vaz, grande poeta e grande amigo.
Ao longo de seus afazeres poéticos, Rodrigo Vaz apresenta uma grande maturidade na produção de seus trabalhos, com uma visão, ao mesmo tempo, crítica, inteligente e, sobretudo, sensível junto a tudo aquilo que o cerca e o emociona.
O senso comum e a mesmice não têm lugar na obra e na vida do poeta que aqui se deixa mostrar, antes, seus versos refletem muito bem uma grande emoção e uma gana enorme de viver e respirar poesia.
O estreito relacionamento da poesia e o poeta apresentado são de longa data, seus primeiros escritos contam de uma época em que era, ainda, bastante jovem, e isto lhe permitiu conhecer outros poetas maravilhosos, que muito o influenciaram na trajetória de sua produção literária.
Rodrigo Vaz seria uma pessoa comum, não fosse esta aura de poeta que o torna tão especial e o faz ser diferente das outras pessoas.
Vai, Rodrigo Vaz, ser poeta na vida!

Mateus Martins

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma 2017 - 2022

Desenvolvido por