POESIA ALGUMA

a lua acendeu
seu lustre gigante
no teto da noite

e um milhão de poças
pariram si mesmos
enluarados

cada um deles
certos de ser a lua
que alto ascendia

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma 2017 - 2022

Desenvolvido por