POESIA ALGUMA

Viver
É colher flores
Num campo minado
Cujo útero prenhe é ignorado
A beleza é o sal da vida
A vida insossa é um prato amargo
Enfeitiçados pela beleza
Um espelho gigante no céu
É mais que luz refletida
O luar nada tem de belo
Exceto pelo anelo
Que a ele nos liga
O luar é só um feitiço
Um caniço lançado no mar
O peixe ignora o perigo
O mar ignora o pescar

Rodrigo Vaz © Poesia Alguma 2017 - 2022

Desenvolvido por